Preta Game Jam


Olá pessoal, tudo bem?


Durante os dias 07, 08 e 09 de dezembro de 2020, realizamos a Primeira Edição da Preta Game Jam!


Jogue aqui todos os protótipos produzidos na Jam!

https://preta-game-jam.itch.io/preta-game-jam-1


Sobre a Preta Game Jam


Nesta atividade, propomos a construção de protótipos de videogames e narrativas transmídia a partir de métodos e pensamentos que partam de matrizes afro-brasileiras.


A Preta Game Jam nasce a partir da pesquisa de doutorado em andamento, de Jaderson Souza, intitulada de “ Videogame Ancestral: enfrentamento do epistemicídio negro a partir da criação de jogos digitais afro-brasileiros”. A pesquisa é realizada no programa Diversitas, da Universidade de São Paulo. Já a atividade ocorre em parceria com a G4C América Latina.


Pensemos o seguinte. Em nosso dia-a-dia, somos levados a pensar e agir a partir de correntes de pensamento que partem de algum lugar. No nosso caso, enquanto país colonizado por Portugal, estas matrizes de pensamento partem da Europa.


Isso também vale para os games. A maioria absoluta (senão todos) os jogos digitais que conhecemos através da indústria, partem de formatos e ideias cuja matriz se baseia no pensamento eurocêntrico. Por exemplo, poderíamos falar de mecânicas de jogos, representações de personagens, ou até mesmo de arquétipos narrativos como a jornada do herói.

Partindo da compreensão dos processos de colonização, e principalmente sobre a história das pessoas pretas no Brasil, estes mecanismos acabam provocando o sufocamento de ideias que partem de lugares diferentes deles. Por exemplo, as culturas de matrizes africanas.

Lidando com as possíveis contradições de citarmos um português nesse mesmo texto, o pesquisador Boaventura de Sousa Santos chama este processo de epistemicídio. Ou seja: o apagamento e a destruição de saberes e culturas não assimiladas pela cultura branca e ocidental.

Assim, através de uma ação prática e afirmativa, propomos nesta primeira edição da Preta Game Jam, uma temática especial:

A mitologia Iorubá.


Metodologia


Nesta game jam, uma das principais referências metodológicas vem dos laboratórios de inovação cidadã "Contos de Ifá", de Mãe Beth de Oxum. O trabalho de Mãe Beth é referência fundamental para a pesquisa acadêmica em andamento e também dá embasamento teórico para a Preta Game Jam.


Coordenando o Ponto de Cultura Côco de Umbigada, em Olinda, Pernambuco, Mãe Beth realiza um método de construção de videogames que prioriza a promoção da identidade preta a partir de games roteirizados com mitologias afro-brasileiras.

Apresentação sobre Cosmogonia e Mitologia iorubá, por Zezé Ifatolá Olukemi

Conduzida por Zezé Ifatolá Olukemi, iniciamos a primeira edição da Preta Game Jam com a apresentação de Zezé Ifatolá Olukemi.


Zezé, participante do Terreiro Orúnmìlà ati Obàtálá Adéṣinà Ifakundayọ, desenvolveu uma fala importantíssima para a nossa atividade. Foram abordados aspectos relacionados à visões de mundo Iorubá (cosmogonia), e também as características principais dos Orixás.


Indo além da temática da Jam, a fundamental fala de Zezé abriu um processo metodológico que permitiu, desde seu início, seguirmos por um percurso afrocentrado.


Após a abertura, passamos para a fase de formação de grupos!


Em uma breve interlocução, Tainá procurou conhecer melhor xs participantes. E nossa, como tivemos pessoas tão diferentes umas das outras! Se liga nos perfis:


- Matemáticxs

- Historiadorxs

- Pesquisadorxs

- Músicxs

- Estudantes do ensino médio

- Gente com 15 anos de idade

- Gente com 54 anos de idade

- Galera do Rio de Janeiro, Maranhão, São Paulo, Rio Grande do Sul, Bahia ...

Nas palavras de Zezé, todo mundo esteve unido por apenas um nome:


África.

Ao final de um ano marcado pela pandemia mundial de Covid-19, o meio digital permitiu com que nos encontrássemos. Pessoas maravilhosas, que através de diferentes experiências, puderam dividir um espaço-tempo de 48 horas de muita sorte. Falar de sorte neste ano é algo bastante contraditório e perigoso, mas até vale arriscar.


Nas palavras de Rogério Lourenço, participante da Jam, temos uma cultura gregária, ou seja: uma cultura que agrega. Ao invés de termos estrelas, temos conjunto. Ao invés de competir, preferimos compartilhar. E talvez, mais do que nunca, precisemos uns dos outrxs.

Resultado


Sem dúvidas, o caminho é a verdadeira recompensa. Mais do que ficarmos dizendo frases prontas, de fato a experiência fora fundamental.


Como produzir games também é algo bem divertido, eis aqui o resultado mensurável da Primeira Edição da Preta Game Jam.


Você pode jogar todos os protótipos produzidos nesta edição, além de deixar um salve para todxs participantes.

https://preta-game-jam.itch.io/preta-game-jam-1

Texto: Jaderson Souza #PretaGameJam #BlackGameDevBr #JogosDiversos



75 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo